sábado, 10 de fevereiro de 2018

um novo olhar...

Nunca é tarde para aprender, não é mesmo? E como não ficar feliz com os desafios propostos pela vida? Eu mais uma vez venho a agradecer pela oportunidade de ter sido desafiada profissionalmente dentro de minha formação educacional.

Quem me conhece bem, sabe do meu encantamento pela metodologia Montessoriana, ao final de 2017 comecei uma busca silenciosa por escolas montessorianas dentro da região em que resido. E cada vez mais a  certeza de que meu filho precisava de uma escola que atendesse a essa necessidade que a família como um todo tinha para agregar a formação de nosso filho.

Pera Su, você falou do seu profissional e agora falou do seu filho...
Sim sim sim... Como educadora eu percebo que cometi um erro ao não escolher a escola que eu acreditava para a formação do meu filho. Por isso passei a buscar escolas montessorianas, por ter como ênfase a autonomia da criança, dando liberdade com limites e respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas da criança.

Cheguei a me aprofundar mais na metodologia e cada vez tinha isso como certo e melhor escolha pro meu filho. Pois essa é a metodologia que usamos dentro da nossa casa. Temos muitos cuidados e zelo pelo nosso precioso filho, mas damos espaço para que ele se desenvolva dentro do seu tempo e prezamos muito a autonomia e liberdade de escolha dele. Então só podia ser muito confuso e ruim viver de uma forma em casa e estudar em uma escola tradicional e conteudista.

Mas em meio a essa busca fui indicada para uma vaga em um berçário! E como eu tinha a disponibilidade eu fui conhecer a escola e saber de sua proposta de ensino. E fiquei surpresa logo de cara, a escola possui duas unidades e a unidade para qual fui convidada fica situada onde no passado funcionou uma maternidade, local onde meu amado marido nasceu! Até aí, ok! Entro e converso com a coordenadora da educação infantil e berçário, ela me explica sobre a vaga e principalmente sobre a proposta da escola. E eu fiquei extremamente encantada com possibilidade de vir a trabalhar lá, e ser a pedagoga do Berçário, responsável por todo o planejamento de desenvolvimento psicomotor e cognitivo, já que o afetivo e bem estar físico já eram garantidos pelas brilhantes berçaristas da equipe. Pra resumir essa fase, fui convidada a fazer parte da Equipe Pueri Vitae. A escola tem uma proposta que me possibilitou ver além de Maria Montessori, apesar de ser uma ramificação desse método. 

E é aí que entra o nunca ser tarde pra se fazer o que se acredita ou aprender mais... Estou encantada com a sabedoria da escola em se reinventar sempre e não ter medo de mudar, mudar é sempre para melhor, já dizia Fernando Pessoa por quem tenho um grande apreço, e a escola como um todo (todos os segmentos) estão saindo da zona de conforto e indo rumo ao desafio, visando o melhor para os nossos alunos, a metodologia em questão é "Reggio Emilia".

criança é feita de cem. /A criança tem cem mãos/ cem pensamentos/ cem modos de pensar/ de jogar e de falar./ Cem sempre cem/ modos de escutar/as maravilhas de amar.
Cem alegrias/ para cantar e compreender./Cem mundos/ para descobrir./ Cem mundos/para inventar./ Cem mundos/ para sonhar./ A criança tem/ cem linguagens/ (e depois cem cem cem)/ mas roubaram-lhe noventa e nove./ A escola e a cultura/ lhe separam a cabeça do corpo. (Trecho de As Cem Linguagens da Criança, de Loris Malaguzzi).


Em diálogo com a proposta, a escola foi reestruturada de modo a favorecer o diálogo e o conhecimento compartilhado das crianças. Para tanto, os ambientes, que chamaremos carinhosamente de "cantos" – que permitem que a escola acesse o exterior e vice e versa – estimulam a construção de diversas perspectivas e pontos de vista, consentindo às crianças uma pluralidade de experiências sensoriais. A estética e arquitetura da maioria das escolas que aderiram a essa proposta de ensino (metodologia, filosofia ou como queiramos chamar), são pensadas como elementos de qualidade do conhecimento, a partir de uma estrutura que permite a conexão das crianças entre si, com a equipe pedagógica e com a área externa.

O que eu posso dizer hoje é que eu tenho a certeza de estar dentro de um projeto lindo e que eu acredito demais. Amigos e amigas aqui da região que tiverem bebês  pequenos nossa escola esse ano ainda vem com mais novidades, estamos gestando uma unidade toda novinha e toda pensada e "arquitetada" para atender as crianças de 0 a 3 anos. Uma unidade toda térrea e pensada para essa faixa etária. Tudo, tudo tudinho que tem dentro dessa unidade é objeto de ensino/aprendizagem. 

Tudo adaptado, inclusive pia de cozinha e mobília. Uma escola  com muitos cantinhos mágicos e pedagógicos e que está quase nascendo para o público. Muitas surpresas estão por vir dentro dessa unidade que carinhosamente chamamos de Pueri Baby!!!! Estamos todos gestando esse filho que desde já amamos muito e torcemos por cada etapa concluída;. gramado, caixa de areia, dormitórios, salas de estímulos, refeitórios, pátios externos... tudo muito lindo e aconchegante. Vale a pena conferir!!!!!

E meu filho????
Mais adaptado impossível!!! Nunca chorou para não entrar na escola. E mais do que isso... Me acorda todos os dias perguntando se hoje tem amigos... e carinhosamente eu digo que que sim, que hoje tem escola e ele vibra com um "OBA!!!!!"
Só posso ser feliz, não é mesmo??????

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Novo ciclo

É com muita alegria que eu começo o ano de 2018.
O ano que se encerrou, 2017, foi um ano dificílimo pra minha família. Passamos por diversas provações e foi um ano em que tivemos muitos prejuízos, e prejuízo nem sempre é material, mas nesse caso até foi também, pois teve o golpe do apartamento, o tratamento dentário caríssimo que precisou ser refeito dois meses depois e seguido de uma redução salarial (sem alteração na carga trabalhista), a internação do Pedro na semana do meu aniversário, a morte de uma prima muito muito mas muito querida que abalou toda minha família, o assalto na noite de natal onde estava toda minha família ( pais, marido e filho), fui demitida da escola no meu último dia de trabalho e pra fechar mesmo tive conjuntivite viral nos últimos  momentos do ano...


O que eu posso tirar disso tudo??? É que com o tudo na nossa vida, passa. Se as coisas boas não duram pelo simples fato de serem boas, porque as ruins durariam?
A parte boa disso tudo (sim, já avisei em posts anteriores que sou dessas) é que tudo de ruim e que me puxava pra baixo ficou em 2017.

Esse ano começo com muitas certezas, muitos projetos e com uma alegria que alguns anos não conseguia perceber em mim. Sigo tocando minha empresa que está ficando cada vez mais sólida e me permitindo criar e aprender diversas coisas. Estou fazendo cursos que têm me feito melhorar cada vez mais meu desempenho no processo de criação na empresa. Parcerias se solidificam cada vez mais e novas parcerias surgem pra nos envolver e motivar a batalhar mais e mais.
As coisas começam a se encaminhar como rio que segue seu fluxo sempre em em frente e cada vez mais forte.

Su, mas só teve coisas ruins em 2017??? De jeito nenhum!!!! Amizades verdadeiras se fortaleceram e isso é algo muito valioso para mim e vão continuar independente de qualquer coisa. Além de algumas aquisições importantes que a minha pequena empresa adquiriu esse ano (computador novo, impressora nova, plotter e alguns cursos importantes que fiz durante o ano). E o final de ano em meio a tantas coisas difíceis, recebemos as melhores visitas... Meus pais vieram e tivemos dias simplesmente incríveis. Não tenho como não agradecer por tudo que Deus me da. Até as dificuldades são válidas, me fazem crescer e seguir com a certeza de que sou forte e consigo vencer.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...